Lencinho Verde

Postado em 15 de fevereiro de 2018 por Seja o primeiro a comentar

(Por Amanda Tostes, Gabriele Oliveira e Wellington Garcia)

Era uma vez um lobinho que gostava muito de usar um lenço verde que tinha ganhado por ser ativista do Green Peace e que, por isso, ficou conhecido como Lencinho Verde. Ele morava no alto de uma montanha, em uma cabana ecológica e, um dia, enquanto se preparava para buscar sua avó e juntos irem para a Rio +21, sua guru mandou um zap e lhe disse que a cor da prosperidade, a partir daquele momento, seria azul e era altamente recomendável que ele deixasse de usar seu lencinho favorito. Também comentou que o cosmos estava desfavorável para viagens naquele dia.

Como Lencinho já tinha preparado barrinhas de cereal caseiras para a avó e desejava muito ir à conferência ambiental, ele ignorou o conselho da guru e partiu com sua bike montanha abaixo.

Para chegar à casa da avó, o lobinho precisava atravessar uma floresta. Ele estava no meio do caminho quando, de repente, avistou uma velha vestida com uma camiseta da WWF e um turbante vermelho. Era ela! Não havia dúvidas. Lencinho sempre ouvira falar daquela criatura: Chapeuzinho Vermelho, a própria, a assassina de lobos.

Lencinho freou a bike e se desequilibrou. Do chão, olhou para a velha, que começou a falar:

— Pra quê tanta pressa, companheiro?

— Co-companheiro?

— “A força da alcateia é o lobo, e a força do lobo é a alcateia”. Vim para cá participar da ação contra a derrubada do carvalho mais antigo da floresta, você deve ter visto no insta da Ovelhinha.

Custando a acreditar, o lobinho continuou a conversa, mantendo alguns metros de distância por precaução.

— Ovelhinha? Você também segue o insta dela? Ela é tão incrível…

— Eu também acho. Ela me ajudou muito quando eu me tornei vegana. Você deveria ficar também, eu vim aqui colher algumas raízes e logo vou para o centro da floresta, onde vai acontecer o evento.

— Eu não sei, estou indo pegar minha avó no pé da montanha para irmos na Rio +21…

— Você pode ficar um pouco e depois seguir viagem. Não é sempre que a gente pode encontrar alguém tão inspirador quanto a Ovelhinha.

— É, talvez você tenha razão…

O lobinho então decidiu ir até o centro da floresta conferir o movimento e tentar uma selfie com seu crush. Chapeuzinho se adiantou e chegou à casa da avó de Lencinho e lhe contou que seu neto tinha desistido do programa para encontrar a namoradinha.

A avó, que há muito tempo tinha sido convencida pelo neto a ser vegana, agradeceu Chapeuzinho e, profundamente enciumada com o comportamento do neto, convidou a garota para ir até o espetinho mais próximo tomar uma cervejinha e afundar o pé na jaca: comeram medalhão, tulipa, kafta, tradicional e até coraçãozinho.

Depois de tietar Ovelhinha, o lobinho correu para a casa da avó, onde encontrou um bilhete na porta:

“Seu ingrato!

Tô no espeto com a Chapéu.

Ela é uma fofa.

Vai catar coquinho.

Vovó.”

Categoria : Releiturinhas
  • twitter
  • facebook
  • linkedin
  • delicious
  • digg

Sobre admin

Deixe um comentário