OUTUBRO ROSA NO LEITURINHAS

Postado em 15 de outubro de 2015 por Seja o primeiro a comentar

OUTUBRO ROSA NO LEITURINHAS

Por Carla Kühlewein

                Não é novidade: o mês de outubro é dedicado às pacientes acometidas por uma das doenças mais temidas na atualidade, o câncer de mama. O laço rosa, que virou símbolo da campanha de prevenção contra essa enfermidade, foi criado e lançado em 1990, na cidade de New York, pela Fundação Susan G. Komen for the Cure. Desde então, a prática se estendeu pelo mundo, inclusive no Brasil.

              Mas o que, por certo, é novidade são iniciativas criativas para oferecer qualidade de vida a quem sofre com o câncer de qualquer natureza, em especial as crianças. Em todo o mundo, artistas têm se dedicado a tornar o dia a dia de pequenos enfermos mais alegre, com as mais variadas ações.

                  Nada de remédio ou tratamento intensivo para a cura, o fotógrafo Jonathan Diaz, habituado a conviver com essa realidade, decidiu transformar os pequenos adoentados em verdadeiros heróis. A partir do projeto “Anything Can Be” (Ser o que quiser), ele fotografa crianças com câncer, inserindo-as no universo fictício que elas desejarem. Não importa a natureza do herói, o importante é realizar o sonho da criança em se ver como um. Os desejos vão desde personagens de HQ e da literatura, até os da vida real, como jogadores famosos:

TrueHeroes5-630x419

(Disponível em: <http://www.criatives.com.br/2015/09/fotografo-transforma-criancas-com-cancer-em-verdadeiros-super-herois/>).

                           Já no Brasil, a literatura tem sido saudavelmente invadida pelas mãos hábeis de escritores que, comovidos pela enfermidade de seres tão jovens, têm dedicado a escrever obras voltadas à questão do câncer infantil. É o caso de “Estou doente, e agora? Orientações para crianças com câncer”, de Lígia Tristão Casanova e Maria Rita Zoéga Soares, publicada pela EDUEL, em 2009. A novidade está na linguagem e no público-alvo, afinal não se trata de um livro para adultos sobre as crianças, mas voltado para elas, de modo a tratar de um assunto delicado de maneira instrutiva e criativa.

estoudoente

                     O mês de outubro já está se findando, mas ações como as de Diaz e da dupla Soares e Casanova apenas começaram. Aliás, no campo da arte não há tempo nem hora para se ajudar a quem precisa. Mesmo que o auxílio seja ofertar momentos de intensa imaginação ou mesmo informações sobre o trato com o câncer. De uma forma ou de outra, ajudar alguém aodentado a sentir-se mais humano é uma dádiva. E por que não dizer: uma atitude humana. Ficam as dicas…

Boas RELEITURINHAS!

Categoria : Releiturinhas
  • twitter
  • facebook
  • linkedin
  • delicious
  • digg

Sobre admin

Deixe um comentário